quarta-feira, 1 de julho de 2015


TODOS(AS) CONCENTRADOS(AS), 2 DE JULHO TÁ CHEGANDO!!!!


Jorge Garrido



Vamos nos preparar
Todos(as) na concentração
2 de julho chegando
Protestemos contra a opressão
Enquanto houver essa sede
Esse desejo de real liberdade
Vamos para nosso palco social
Exigir respeito com toda intensidade
Venha você de todo canto reforçar a união
Lembrar que nosso estado está precisando
De segurança, de saúde e educação
Venha expressar seu amor pela Bahia
Dizendo um grande e sonoro não

A todo tipo de tirania.

sexta-feira, 19 de junho de 2015

ASPROLF - Sindicato consegue anular decisão liminar concedida à prefeitura

Coordenador Geral e Jurídico do ASPROLF - Sindicato sempre confiou no seu corpo de advogados.
A decisão liminar que declarou abusiva a greve do trabalhadores em educação de Lauro de Freitas foi anulada através da decisão do tribunal de Justiça do Estado da Bahia, órgão de instância superior à 1ª Vara da Fazenda Publica da Comarca de Lauro de Freitas.

O Desembargador da Terceira Câmara Cível da Corte Baiana de Justiça, Moacyr Montenegro Souto, acolheu a preliminar arguida no agravo de instrumento nº 0012545-68.2015.8.05.0000, movido pela ASPROLF – Sindicato, uma vez que a malfadada decisão recorrida afronta regra de competência em razão da matéria, instituída e reafirmada pelo Supremo tribunal Federal.

Ou seja, a decisão que determinou o retorno imediato dos trabalhadores em educação às salas de aula sob pena de multa diária de R$ 10.000,00, foi proferida por órgão que não poderia apreciar originalmente  a matéria.

Na sanha de apunhalar a categoria sorrateiramente, o governo acabou movendo ação judicial em repartição equivocada, fato constatado pelo sindicato da categoria que se utilizou do remédio jurídico cabível.

Além da preliminar suscitada, no mérito o sindicato defendeu a legalidade do movimento paredista, alegando que desde 06/01/15 vem tentando negociar com a municipalidade, manifestando interesse na composição e diálogo, havendo comunicado a greve 72h antes da deflagração da paralisação das atividades.

Trouxe ainda à tona, questões que não haviam sido judicializadas anteriormente tais como a existência de convênio de estágio que autoriza estagiários desacompanhados ministrarem disciplinas e a ausência de profissionais dos quadros da educação municipal o que de fato compromete a dignidade da educação laurofreitense.

Em sua decisão, o Desembargador determinou a anulação da decisão liminar concedida pelo Juízo da 1ª Vara da Fazenda Pública, bem como a remessa dos autos ao Tribunal de Justiça da Bahia, onde seguirá o julgamento da ação.A decisão que anulou a liminar em favor do governo foi publicada em 19/06/15.

A coordenação Juridica da ASPROLF juntamente com o seu corpo de advogados vêm se reunindo para traçar estratégias de combate às improbidades administrativas no âmbito da educação, que marcarão o segundo semestre de 2015, em ações conjuntas com os Ministérios públicos Estadual e Federal, além dos munícipes e demais órgão de controle.

Antes mesmo de saber da decisão, a categoria já havia aprovado assembleia geral extraordinária com indicativo de paralisação para o dia 08 de julho, às 09h, na Associação dos Funcionários Públicos do Estado da Bahia (AFPEB), que agora terá muito mais força.

quinta-feira, 18 de junho de 2015

ASPROLF SINDICATO deseja aos trabalhadores em educação um Feliz São João

O ASPROLF SINDICATO entra em recesso de São João a partir desta segunda-feira dia 22, mas estaremos atentos e à disposição da categoria para alguma eventualidade

O ASPROLF SINDICATO dos Trabalhadores em Educação informa que entrará em recesso de São João a partir desta segunda-feira (22) e retorna às atividades no dia 06 de julho de 2015, com atendimento administrativo e Coordenadoria Executiva no seu expediente de trabalho normal.

O ASPROLF SINDICATO aproveita o ensejo para desejar a todos os trabalhadores e trabalhadoras em educação e suas famílias, e seus colaboradores, um Feliz São João com muita diversão, alegria e paz.

Lembrando, que havendo alguma eventual a ASPROLF estará à disposição da categoria. Ao mesmo tempo que matemos a continuidade da nossa luta em defesa de uma educação pública de qualidade, e das reivindicações da classe trabalhadora! Afinal, juntos, somos sempre mais fortes!


quarta-feira, 17 de junho de 2015

Firmes e Fortes: Forró da Greve entrou pela madrugada com muita animação e arrasta pé

 
Conjugando o verbo ‘forrozear’ os trabalhadores da educação de Lauro de Freitas fizeram a festa nesta terça-feira (16), no Forró da Greve na AFPEB – Associação dos Funcionários Públicos do Estado da Bahia.
 
O salão lotou e o arrasta pé começou ao som dos forrozeiros do Forró de Dendê, que não economizou na animação e não deixou ninguém parado. Mais tarde o cantor Gil, conhecido por um amplo reportório, chamou ao palco uma banda que não deixou a noite esfriar por nem um minuto. Com a música tema da greve da categoria, ‘Firmes e Fortes”, Gil botou todo mundo pra dançar na frente do palco, uma das cenas mais lindas da noite de forró.

E se estamos na Bahia, terra da música e dos ritmos, como não podia deixar de ser, a turma caiu no samba; e a ‘sofrência’, revelou felizes sofredores arrastando os casais pro meio do salão.

 
A festa entrou pela madruga e ninguém queria ir embora. Mais uma vez a categoria aprovou a comemoração que este ano entrou na sua sétima edição, com a mesma animação e sempre disputado. Ano que vem tem mais. E viva os trabalhadores/as da educação, e viva São João.




segunda-feira, 15 de junho de 2015


Forró da Greve acontece amanhã (16), a partir das 18h na AFPEB - Associação dos Funcionários Públicos do Estado!

quinta-feira, 11 de junho de 2015

Governo quebra relação de confiança em mesa de negociação com ação ajuizada contra o ASPROLF

Os trabalhadores em educação, após a assembleia, saíram em caminhada pela Estrada do Côco em direção à prefeitura municipal de Lauro de Freitas. Durante a caminhada, a categoria denunciou a prática ditatorial e coronelista da Secretaria Municipal de Educação (SEMED) e, consequentemente, do governo municipal, quando demitiu um trabalhador por participar de um direito constitucional que foi a greve, além de esclarecer a sociedade que a culpa de não haver aulas normal nas escolas não foi da greve da educação, mas sim da incompetência de quem não contratou professor e auxiliar de classe.

Ainda na caminhada, vários professores, vice-diretores e diretores denunciaram a falta de professores e auxiliares de classe nas escolas públicas da rede municipal de ensino. Além disso, foi repudiada a prática da enturmação que a SEMED está fazendo, não levando em consideração que isso trará prejuízos para o ensino-aprendizagem dos estudantes e prejuízo para a qualidade de ensino do professor.

Ao chegar na frente do gabinete do prefeito, o secretário-chefe, Edmilson Ferreira, convidou uma comissão do movimento para se reunir na sala do secretário de governo Márcio Leão. A reunião foi tensa quando os representantes da categoria informaram as deliberações tiradas na assembleia. O coordenador Geral, Valdir Silva, informou que não haverá, por decisão da categoria, mais a reunião do dia 16/06/2015, uma vez que a relação de confiança na mesa de negociação foi quebrada pelo Executivo Municipal que ajuizou na Vara da Fazenda Pública ação contra o Sindicato dos Trabalhadores em Educação (ASPROLF).


Ficou então definido que toda a deliberação da assembleia de hoje vai ser oficializada e protocolada no gabinete, inclusive a reintegração do trabalhador que foi demitido injustamente.