quarta-feira, 24 de maio de 2017

O “Dia D da Família na Escola”

O “Dia D da Família na Escola”, em Lauro de Freitas foi comemorado no dia 20 de maio, nesse último sábado. E nós do ASPROLF visitamos esse evento, e faremos o seguinte destaque: Como estratégia de reforço à importante presença da família na escola. 



Nas escolas de Lauro de Freitas foram discutidos o rendimento escolar dos alunos com a família. Trata-se de um instrumento simbólico que tem a finalidade de aproximar a comunidade da escola, integrando-as. Para esse fim as escolas criaram um leque de atrativos como: palestras, corte de cabelo, orientação e tratamento dentário, além de debates com o propósito de informar a profilaxia a respeito das mais diversas doenças, houve o envolvimento de toda a comunidade escolar, e com a diversidade de serviços que foram gratuitamente fornecidos na escola, cumpriu o seu objetivo, foi um sábado dinâmico e diferente.

Crianças de Lauro de Freitas em atendimento dentário. 


As escolas de Lauro de Freitas, com o propósito de se planejar um momento em que pais e professores meditem a escola de ontem, a escola de hoje, contando passagens de suas vidas de estudantes, como eram, como se sentiam enquanto alunos e que lembranças trazem da escola, e os problemas atuais, que não podem ficar a parte, se o proposito for integrar a escola a comunidade em que ela está circunscrita.



O Dia D da Família na Escola não é uma ação isolada; faz parte de um conjunto de atos previstos no próprio Regimento Escolar, quando fala, especialmente, do Conselho de Escola, sua instância maior de decisões, em que a presença de pais é obrigatória, ou a Associação de Pais e Mestres.

Encontros da escola com a comunidade facilitam o conhecimento do bairro, das comunidades de base, pastorais ou sociais, das ONGs, das entidades cívicas. Esses encontros propiciam uma atualizada orientação pedagógica, que encaminha a aprendizagem para uma contextualização do currículo, a uma filosofia da educação que pede o desenvolvimento integral do aluno, o conhecimento de sua realidade de vida, de seu cotidiano, de seu ambiente familiar e social, de seus desejos e aspirações.



A presença dos pais na escola, além de colaborar com os múltiplos aspectos escolares, inclusive o disciplinar, é uma valiosa ferramenta para o professor se achegar ao aluno, conhecê-lo bem, compreendê-lo, ajustar o processo pedagógico, fazer com que a aprendizagem se torne concreta.






A escola deve se preparar convenientemente para esse dia, passar à comunidade, aos pais, a necessidade de luta conjunta, de apoio mútuo, de união, para que possam vencer as barreiras e trazer benefício aos alunos. Compete à escola mostrar aos pais, muitas vezes sem nenhuma escolaridade ou com escolaridade mínima, a importância hoje do saber. A colocação no mercado de trabalho está diretamente relacionada aos anos de escolaridade, à competência profissional. Estamos na era do conhecimento, por isso, não basta ao aluno frequentar a escola; é preciso se dedicar, estudar, aprender, e, nesse particular, os pais podem ajudar e muito.



Essa é uma oportunidade a mais para a escola explicar aos pais seus objetivos educacionais, os seus métodos de ensino, inteirá-los do processo ensino-aprendizagem adotado. Ocasião propícia para se redimir de procedimentos anteriores, quando só se chamavam os pais para fazer-lhes observações negativas a respeito do filho, do mau aproveitamento ou do mau comportamento.

É importante frisar, a importância da presença dos pais na escola, no fortalecimento dos objetivos escolares que essa presença traz. Quando pais e mestres se encontram, quando firmam, conjuntamente, compromisso com o sucesso, o resultado é auspicioso. Devem, pois, manter um relacionamento contínuo, ao longo do ano, em ações cotidianas, respeitando a realidade da família e da escola.



Vivemos um momento social e político difícil, conturbado, presenciamos índices de desemprego históricos, polemicas greves e paralizações e a necessidade de uma reação do povo brasileiro contra a retirada de direitos, imposta por um governo ilegítimo, corrupto e que só beneficia os ricos, vejam as isenções de dividas dos ricos, que revoltam os mais oprimidos desse pais, e isso tudo reflete, direta ou indiretamente, na sala de aula, na vida escolar, só para dar ênfase ao que digo, estamos hoje na manifestação culpa Brasília, e nas grandes cidades estamos mobilizados, no caso da região metropolitana de Salvador, o movimento vai ser em Salvador no Campo Grande ás 15h. Outro aspecto importante, o perfil da família está mudando, lares desfeitos, só com o pai ou, mais frequentemente, só com a mãe, gerando conflitos, repercutindo no comportamento dos filhos. Conhecer a realidade familiar é fator relevante na superação das dificuldades apresentadas pelos alunos. A aproximação com os problemas do bairro, com os problemas da família, e as grandes questões da política nacional como eu enfatizo no exposto acima, não isola a escola, não faz dela uma entidade abstrata, alienadora, mas, sim, real, capaz de construir, de interferir, de oferecer um ambiente de paz, de altruísmo, de combate à violência.




Recente pesquisa do IBGE comprovou que a violência é a principal causa de morte de jovens no Brasil e nós sabemos que esta violência vem se infiltrando cada vez mais nas escolas, e Lauro de Freitas sente de perto essa realidade. Por essa e por tantas outras razões, a escola necessita estar afinada à realidade que a cerca, buscando a colaboração da família, no Blog do ASPROLF fizemos muitas matérias a respeito da violência na escola, com essa ação demonstramos a nossa sensibilidade e atenção a essa questão.

Através de avaliações oficiais, do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), constatou-se que em localidades pobres, de baixa renda, em que os pais frequentam a escola, em que pais e professores se conhecem, dialogam, o rendimento escolar é melhor, as notas dos alunos são superiores a outras escolas, em situações socioeconômicas semelhantes.


A escola só alcança sua verdadeira identidade, uma aprendizagem efetiva, quando se insere em seu meio social, quando abre espaço para uma crescente integração escola-comunidade, escola-família, atividade proposta pelas escolas de Lauro de Freitas no sábado, o que mais emocionou a todos os que participaram do evento, foi o envolvimento dos profissionais da educação em prol da criança de Lauro de Freitas, profissionais que sacrificaram o seu sábado, e porque não dizer! fizeram uma linda festa. 

ASPROLF.



OBS. 24/05?2017 ( HOJE ) a rede de ensino do município de Lauro de Freitas também vai parar. Já que na Bahia haverá paralisação na educação para que os trabalhadores possam participar das manifestações pelo Ocupa Brasília que também vai acontecer em Salvador, concentração no Campo Grande, às 15h, a rede municipal de ensino de Lauro de Freitas também vai aderir a essa luta no dia 24/05, dia de paralisação na rede estadual e municipal de salvador. Tal decisão foi fruto de uma conversa entre Asprolf-Sindicato, e o Secretário de Educação, Sr. Paulo Gabriel.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Final de semana de protestos na capital baiana.

sexta-feira (19) no centro de Salvador.


Logo na sexta-feira (19) teve uma passeata do Campo Grande até a praça Municipal, que de forma estratégica, conseguiu um grande contingente de trabalhadores, devido ao horário final de expediente, muitos puderam participar. Nessa oportunidade foram diversos discursos contra a reforma da previdência, e denúncias destacando os escândalos de corrupção que está mergulhado o país, no sábado à tarde todos podemos ver o cinismo do discurso do Presidente golpista, querendo justificar o injustificável, a lama em que ele está envolvido, esse discurso serviu para inflamar a população, culminando no ocorrido neste domingo (21), aconteceram protestos em todo o país para pedir a imediata saída do presidente Michel Temer (PMDB) da Presidência da República. Em Salvador, a manifestação aconteceu com uma caminhada do Campo Grande centro da capital baiana até o Farol da Barra, ponto turístico e tradicional palco de manifestações políticas, culturais de Salvador.

Domingo na Barra - Josias Porto CSP- Conlutas.

O lugar da manifestação e o dia, foi escolhido de forma estratégica, centro e o Farol da Barra, de fácil acesso aos domingos, o que cumpriu com êxito o propósito de também exigir o chamado imediato de eleições diretas, tivemos no evento discursos e analisas conjunturais esclarecedoras para a classe trabalhadora, não posso deixar de externar o quanto foi forte, e muito bonito o movimento dos trabalhadores, em um domingo de sol na capital baiana, nós do ASPROLF estávamos lá, nas ruas da capital baiana, palco onde deve ser construído a resistência a esse governo ilegítimo, com o discurso FORA TODOS OS GOLPISTAS.
O movimento foi convocado pelas organizações dos movimentos sociais e as principais centrais sindicais. MTST, CUT, CTB, CSP-Conlutas, entre outras entidades, compuseram o protesto, na oportunidade não deixamos de convocar a população para as manifestações que ocorrera em todo o brasil no dia 24 quarta-feira, e a ida a Brasília, no chamado da CSP-Conlutas denominado ocupa Brasília.
As manifestações que acontecem pelas cidades brasileiras e em alguns outros países se fortaleceram a partir das notícias sobre a participação de Temer em escândalo de corrupção. Uma gravação do empresário da JBS mostra o peemedebista na tentativa de calar o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB). O presidente concedeu dois pronunciamentos oficiais, onde afirmou que não irá renunciar. No entanto, já não tem sustentação desde a base aliada, até o pedido das ruas, que reforçam a impopularidade do seu governo e de suas reformas. Antes mesmo das denúncias, gozava de 71% de rejeição.

sexta-feira, 19 de maio de 2017

ASPROLF vai levar caravana para o Ocupa Brasília na luta contra a retirada dos direitos trabalhistas e previdenciários



Além da conquista o reajuste salarial acima do Piso, ASPROLF conseguiu garantir a volta da Eleição para Gestor nas escolas

A assembleia geral extraordinária ocorrida nesta quarta-feira (17), pela manhã, aprovou o índice de reajuste salarial de 8%, proposto em mesa de negociação pela com comissão paritária, escalonado em 3% no mês de abril, 3,36% em novembro, e 1,64% a partir de 1º de dezembro. Outra conquista do ASPROLF, foi a garantia da volta da Eleição Direta para Gestor e Vice de Escola. Também está acertado, já com data de reunião marcada, as Comissões que vão discutir a Eleição de Gestor e Vice de Escola, o Plano de Carreira e Análise dos Processos Administrativos, além da continuidade da Mesa de Negociação Permanente que debater os outros pontos da pauta reivindicatória da categoria


A plenária ainda deliberou a favor do caravana que irá ao Ocupa Brasília, ato marcado para a próxima quarta-feira (24), onde diversas centrais sindicais do País, sairão em batalha em defesa do direito à aposentadoria e contra as reformas trabalhista e previdenciária. 
Para além das deliberações, o que não ficou de fora da pauta da assembleia e está deixando a categoria extremamente insatisfeita, é a falta de infraestrutura nas escolas da rede municipal. De acordo com a denúncia dos docentes, está faltando mobiliário para alunos e professores e até papel higiênico nas unidades das creches, eles questionaram se “é essa a Cidade Educadora que teremos.”
Além do reajuste salarial e da caravana para o Ocupa Brasília, também foi informada a reunião na próxima segunda-feira (22) às 8h30, no Centro de Cultura de Portão. dos cuidadores, profissionais REDA, agentes administrativos e auxiliares de classe.

Daisy Macedo.

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Veja o resultado da assembleia



ASPROLF-Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Lauro de Freitas realizou hoje, pela manhã, às 09h, quarta-feira (17), na AFPEB, uma assembleia geral extraordinária, a categoria deliberou as seguintes ações:

Reajuste de 8% escalonado da seguinte forma -  3% abril, 3,36% novembro, 1,64% dezembro.

Comissão de plano de carreira.

Comissão de eleição direta nas escolas.

Comissão de análise de processos (ponto crucial da prefeita, declarou vontade de resolver o problema)

Comissão de projeto político pedagógico de Lauro de Freitas.

Foi informado, a reunião marcada com a prefeita dia 22/05 as 8:30 com os seguimentos, auxiliares de classe agente administrativo, cuidadores e REDA.


A plenária ainda deliberou a favor do caravana que irá ao Ocupa Brasília, ato marcado para a próxima quarta-feira (24), onde a CSP-CONLUTAS e diversas centrais sindicais do País, sairão em defesa do direito à aposentadoria e contra as reformas trabalhista e previdenciária.  

terça-feira, 16 de maio de 2017


A proposta do ASPROLF aceita pelo Executivo vai ser levada amanhã pela manhã para apreciação da base durante assembleia geral extraordinária na AFPEB

Chefe de gabinete Sr. Leto Lopes, o secretário de educação Sr. Paulo Gabriel Nacif, e a Sra. Moema Gramacho prefeita.


Enfim a prefeitura municipal de Lauro de Freitas chegou a um acordo sobre o reajuste salarial dos trabalhadores municipais da educação, hoje (16), pela manhã, durante a oitava rodada de negociação da pauta reivindicatória da categoria.
A reunião que contou com a Coordenação Executiva do ASPROLF – Sindicato dos Trabalhadores Municipais da Educação, comissão paritária e a prefeita Sra. Moema Gramacho, além do secretário de educação (Sr. Paulo Gabriel Nacif) e o chefe de gabinete (Sr. Leto Lopes), foi rápida e com avanços significativos para a classe trabalhadora.

Sra. Moema Gramacho - Prefeita de Lauro de Freitas

No encontro anterior (09/05), os sindicalistas haviam apontado a contraproposta de 8,5%, que não foi aceita pela gestora, que insistia em oferecer apenas o percentual do Piso Nacional (7,64%) parcelado em 3 vezes, sem ganho real. Na mesa de hoje, demonstrando maturidade de negociação e flexibilização, o ASPROLF trouxe o índice de 8,0% escalonado em 3,0% no mês de abril, 3,36% em novembro e 1,64% a partir de 1º de dezembro.

Reunião do dia 9 de maio.


Comissão paritária reunida. 
A prefeita acatou à proposta e se comprometendo também a dar agilidade às 3 comissões que vão discutir a Eleição Direta para Gestor de Escola, a Análise de Processos Administrativos e o Plano de Carreira. A proposta do reajuste será levada para a assembleia geral extraordinária de amanhã (17), às 9h na AFPEB, para apreciação e deliberação dos trabalhadores. Caso passe, na reunião entre o ASPROLF e governo ainda na tarde desta quarta-feira, será fechada a negociação com assinatura de um TAC – Termo de Ajustamento de Conduta, firmando todos os pontos fechados em mesa de negociação.Outro ponto também ficou definido, foi uma reunião para o dia 22/05, às 8h30, no Centro de Cultura de Portão, entre governo e profissionais REDA, auxiliares de classe, cuidadores e agentes administrativos.

ASPROLF-convoca os trabalhadores em Educação para Assembleia Geral, nesta quarta-feira dia 17/05, no turno matutino as 9h, local: AFPEB


WhatsApp da imprensa do ASPROLF 992315849, mande uma mensagem com a palavra inscrição e você recebera todas os avisos da imprensa do ASPROLF (dia e hora das assembleias e eventos do seu sindicato, de forma personalizada.